Educação ambiental e Ética

0

1. Introdução

O presente trabalho, visa pretende fazer uma abordagem investigativa em volta da questão ético – ambiental, de forma a trazer para a sociedade contemporânea uma noção organizada para o conceito germanizado da sustentabilidade no concernente à Educação, gestão e conservação ambiental.

2. Conceito Educação, Ambiental e Ética

Ética é a forma de proceder ou de se comportar do ser humano no seu meu social, sendo portanto uma relação inter social do homem. Os parâmetros são as condutas aceitas no meio social, e tem raízes no fato da moral como sistema de regulamentação das relações inter sociais humanas, e se assenta em um modo de comportamento. Portanto, a ética é uma ciência da moral e pode ser definida como: a teoria ou ciência do comportamento moral dos homens em sociedade.

Enquanto isso, a Educação assegura-se como um instrumento ou arte dos mais concentrados que procura incutir nos necessitados (o publico ou sociedade em si) ideias conhecimento para a sua real civilização.

Neste sentido, a Ética Ambiental é o estudo da conduta comportamental do ser humano em relação à natureza, decorrente da conscientização ambiental e consequente compromisso personalíssimo preservacionista, tendo como objectivo a conservação da vida global.

3. O Pensamento Ecocêntrico

Desde o seu aparecimento como espécie inteligente o ser humano vem interferindo sistematicamente no meio ambiente, degradando-o cada vez mais.
A partir do sec.19, principalmente com a Revolução Industrial, surgiu um grande avanço tecnológico, ocorrendo uma grande explosão demográfica com consequência nefasta ao ambiente em todo o globo.
Segundo Aristóteles: “Há um limite para o tamanho das nações, assim como há um limite para outras coisas, plantas, animais, instrumentos; pois nenhuma delas retém seu poder natural quando é muito grande, ou muito pequena; ao contrario, ou perde inteiramente sua natureza, ou se deteriora”.
As palavras do grande sábio grego mostram que na sua longínqua época alguém já tinha uma visão cósmica do problema do crescimento das civilizações.
No correr dos séculos a civilização humana foi se expandindo gradativamente por todo o globo terrestre, sendo essa expansão de certa forma regular, e o desenvolvimento tecnológico havido nos últimos cem anos, principalmente, propiciou o surgimento de novas técnicas da medicina, o que resultou em uma queda dos índices de mortalidade, aumentando a população mundial em vista do desequilíbrio do binómio nascimento-morte.
Assim, quase ao final do século XX, experimentamos gravíssimos problemas decorrentes da explosão demográfica como: mundialização da pobreza e da fome; descontrole dos meios de produção alimentar, degradação cultural, entre outros; o que vem impossibilitando nações inteiras de se manter, levando-as aos limites da sobrevivência.
Dessa forma, podemos constatar que a própria evolução científica do homem está levando – o a uma crise de existência sem precedentes em sua história, encurralando-o em seu próprio mundo.
Devemos observar também, que toda a sociedade é responsável pela degradação ambiental, pois: o rico polui com sua atividade industrial, comercial etc; o pobre polui por falta de condições econômicas de viver condignamente e por falta de informações, já que a maioria é semi-analfabeta; e o Estado polui por falta de informações ecológicas de seu administradores, gerando uma política desvinculada dos compromissos com o meio ambiente

4. Conclusão

A ética ambiental aqui exposta passa a ser o início de uma nova ordem mundial, é uma nova filosofia de vida do ser humano alicerçado em novos valores extra sociais humanos.
Sua base científica é o estudo da relação homem-natureza, englobando neste binómio todas as raças humanas e todos os seres existentes, abrangendo também os inanimados como o solo, o ar e a água. Tudo que existe tem sua importância e passa a fazer parte desta nova relação ética.
Esta nova ética ajudará a formar uma humanidade consciente de sua posição perante a vida no planeta Terra e dará origem a uma nova postura, um novo comportamento calcado na preservação global da natureza, sendo uma nova esperança de vida.
A colocação em prática dessa nova forma de comportamento ético propiciará uma enorme satisfação subjectiva e íntima em cada individuo, e consequentemente da sociedade humana como um todo, de que estará contribuindo com responsabilidade para a preservação do maior bem que existe que é a natureza como um todo. Isto nos dará a esperança de poderemos prolongar a existência de nossa espécie nesse planeta com condições mais dignas, permitindo que possamos usufruir juntamente com os demais seres plenamente deste bem que é a vida, só existente por comprovação científica na nave Mãe-Terra.


Autor: Jorge Rafael Jorge

Bibliografia

MOURA, Saide. A biodiversidade da Terra e o desenvolvimento sustentável, Editora Teorema. 1994. RT 716/7.)
FERRAROTTI, Francisco. Ética Ambiental, Editora Teorema, 1986.

Deixe seu Comentário

Receba nossos vídeos e dicas!